domingo, 19 de dezembro de 2010

Ano Novo

(...) e morreremos num dia comum
sem tempo para outros abraços
e seremos, então, para sempre
aquela última impressão.

(Mateus Borba)

Nenhum comentário:

Postar um comentário