sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

E, de repente, parece que a lógica se rompe e desarruma a vida. Tudo adiante se transforma numa paisagem turva ou se desmancha. Se era cedo, se era a hora: a nós, humanos, não compete dar respostas. Somos a vida em sentidos e sentimentos, pulsando, acontecendo a cada segundo, a cada respiração, sempre em movimento; somos a vida sendo, independente de explicações. E para o coração, humano como nós, não há explicação para essa falta.


(Mateus Borba)

Um comentário:

  1. Certas coisas nem precisam de explicações...
    Basta sentí-las.

    Um beijo

    ResponderExcluir