domingo, 26 de fevereiro de 2017

Saudade Sem Saída


Primeira parceria com meu Parceiro de coração Luisão Pereira. A original é de 2005, acho, e foi lançada num disco solo dele. Essa é a versão 2016.

SAUDADE SEM SAÍDA
(Luisão Pereira/Mateus Borba)

Já não falamos de tensão
Desarme os olhos
Se já não há nada a fazer
Desate as mãos

E o que vai sobrar de você?

Saudade sem medida
Insisto em trilhas de nunca mais
Um revés, um talvez, um clichê
Parte do adeus que vai ficar
Do que já não cabe entender

E o que vai ficar de mim?
Tempestade nuns olhos perdidos
E uma confusão de palavras
Tristes como em qualquer fim

Metade a se desmanchar
E outra teimando em partir

Saudade sem saída
Invento cenas pra nunca mais
E tanto faz um revés, um clichê
Ou até...
Parte do adeus que vai ficar
Do Amor que já não cabe mais

E quem de nós
Vai entender
Ou desbotar a cor
Calar o coração
E esquecer?


Nenhum comentário:

Postar um comentário